A Bolsa de Lisboa ganha 1,3% e lidera as valorizações na Europa, apoiada na recuperação da banca e da Portugal Telecom, num dia em que as atenções dos investidores estão voltadas para os discursos dos presidentes do Banco Central Europeu e do Bundesbank num congresso de banca que decorre em Frankfurt, nota a Reuters.

As ações da Portugal Telecom avançam 2,44% para 1,471 euros, no rescaldo da valorização de 6,4% que a brasileira Oi registou ontem.

Também ontem, o Ministro da Economia, António Pires de Lima, afirmou que Governo de Portugal só vai intervir no processo de venda da PT Portugal em caso de risco de desmembramento do líder das telecoms nacional, detida pela brasileira Oi.

A NOS, número dois das telecoms em Portugal, ganha 2,07% para 4,738 euros. O Chief Executive Officer (CEO), Miguel Almeida, referiu ontem que a empresa não precisa de entrar em movimentos de consolidação para atingir os seus objetivos.

Suporte adicional da banca que recupera do tombo de ontem, estando o Banif a subir 1,52%, o BPI a ganhar 1,17% e o Millennium bcp a escalar 2,27%.

O BCP, após ter afundado 7,5% ontem, fechou a cair 5,78%, penalizado pelas fortes quedas do sector e por notícias de que poderá vender um lote adicional de até 10% da sua unidade no polaco Millennium bank, visando reforçar o capital.

A Mota-Engil também recupera das quedas recentes e avança 2,37% para 4,01 euros e, entre os pesos-pesados, a Galp soma 1,6% e a Jerónimo Martins ganha 1%.

EDP e EDP Renováveis (EDPR) também dão energia ao índice, com subidas de 0,46% e 0,81%, respetivamente.
A EDPR anunciou a venda de 49% de um parque eólico no Canadá à gestora de fundos privados globais Northleaf Capital Partners, executando assim mais de 60 pct do seu plano de rotação de ativos.