A Bolsa de Lisboa sobe 0,5%, acompanhando as valorizações das pares europeias, apoiada nos ganhos do Millennium bcp e dos pesos-pesados EDP e Jerónimo Martins, enquanto a PT SGPS trava um maior ímpeto, dada a indefinição em torno da Oferta lançada por Isabel dos Santos.

Lembra a Reuters que a Terra Peregrin, da empresária angolana, comunicou ontem ao mercado que ainda não decidiu sobre se retira ou mantém a Oferta Pública de Aquisição (OPA) sobre a PT SGPS, que visa travar a venda dos ativos portugueses de telecoms da PT Portugal, estando a analisar vias de atuação.

As ações da PT seguem a cair 1,3%.

O regulador de mercado, CMVM, já tinha recusado derrogar o dever de lançamento de OPA, se a empresária angolana não subisse o preço de 1,35 euros por cada ação da PT SGPS.

A sustentar os ganhos do índice estão as subidas de 1,6% do Millennium bcp e de 1,2% da EDP. A telecom NOS soma 1,26% e, no retalho, a líder Sonae sobe 0,7% e a número dois, Jerónimo Martins, ganha 0,6%.

As ações do BPI recuam uns ligeiros 0,09%. O título tem sido penalizado pela aplicação das novas regras europeias que colocam o banco numa posição de capital mais frágil.

Na restante Europa, os principais índices bolsistas europeus estendem o rally de ontem ainda que com subidas mais modestas de até 0,8% em Paris, onde o sector tecnológico lidera as valorizações, após a ATOS ter acordado a compra da unidade de outsourcing de tecnologias de informação da Xerox Corp.