De regresso à negociação após um fim-de-semana prolongado, a Bolsa de Lisboa ganha 0,75%, apoiada nas subidas dos pesos-pesados, nomeadamente da Galp Energia, em sintonia com uma Europa animada com a expectativa de que a Grécia cumpra os compromissos com os credores.

De acordo com a Reuters, as ações da Galp Energia valorizam 2,72%, estando a EDP a subir 1,45% e a PT SGPS a ganhar 2,92%.

Na semana passada PTSGPS e Oi finalizaram o novo acordo para a combinação de negócios. Este novo acordo prevê um aumento dos direitos de voto dos acionistas, incluindo a PT SGPS, para 15% e elimina a necessidade de criação da Corpco.

No sector do retalho, a Sonae avança 1,32% e a Jerónimo Martins ganha 0,83%.

Já a banca seguem sem tendência definida, estando o Millennium bcp a subir 0,1%, o Banif a cair 1,3% e o BPI a perder 0,14%.

Segundo a edição de hoje do Jornal de Negócios, o Banco de Portugal terá afastado o BPI da corrida pelo Novo Banco, devido ao baixo preço oferecido na oferta não vinculativa.

Adianta que o BPI ainda tem oportunidade de recorrer desta decisão.

Europa valoriza

As principais bolsas europeias negoceiam em alta, com o índice FTSEurofirst 300, constituído pelas 300 maiores cotadas europeias, a subir 1%, beneficiando do rally de ontem nos EUA, de notícias de fusões e aquisições no sector postal e de expectativas positivas para a Grécia.

A bolsa de Atenas sobe 1,6% e o índice grego de banca avança 2,6%, animados com as palavras do ministro das Finanças de que pretende cumprir todos os compromissos do país a todos os credores, aliviando receios de um possível default do país.