As descidas das energéticas e da Jerónimo Martins levam a Bolsa de Lisboa a acompanhar as quedas europeias, após o Japão ter entrado inesperadamente em recessão, enquanto a Portugal Telecom reage à notícia de que Isabel dos Santos deixará cair algumas condições da OPA rejeitadas pela Oi.

Nota a Reuters que, o índice PSI20 desce 0,54% para 5.129 pontos, com 12 dos atuais 18 títulos em terreno negativo.

A pressionar estão as descidas dos principais pesos-pesados, com a Galp Energia a recuar 1,12% para 11,08 euros, a EDP a perder 1% para 3,197 euros e a Jerónimo Martins a cair 0,63% para 8,507 euros.

Pressão adicional do Millennium bcp, a descer 0,4% para 0,0747 euros, em contraciclo com as subidas dos rivais domésticos. O BPI sobe 0,64% e o Banif segue estável em 0,0065 euros.

A travar maiores quedas está a Portugal Telecom, valorizar 1,1% da em 1,41 euros, após a empresária angolana Isabel dos Santos ter anunciado que deixará cair algumas condições da Oferta Pública de Aquisição (OPA) geral lançada sobre a PT SGPS e que tinham sido rejeitadas pela brasileira Oi.

Em comunicado enviado à Comissão de Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a empresa Terra Peregrin, de Isabel dos Santos, nada refere sobre uma eventual revisão da contrapartida oferecida de 1,35 euros.

Nota ainda para a Mota-Engil, a subir 0,74%. Na passada sexta-feira, a maior construtora portuguesa anunciou que irá cotar a sua subsidiária africana, Mota-Engil África, em Amesterdão e não em Londres, como inicialmente estava previsto.

Os principais mercados bolsistas europeus seguem com quedas de até 0,6% em Milão, com os investidores preocupados com o andamento da economia global, depois do Japão ter inesperadamente entrado em recessão.