As valorizações dos bancos portugueses levam a Bolsa de Lisboa a acompanhar as subidas das pares europeias, que beneficiam ainda das declarações de ontem do presidente do Banco Central Europeu, enquanto se aguarda pela divulgação do indicador de confiança dos investidores na Alemanha.

O índice PSI20 sobe 0,7%, com 14 dos atuais 18 títulos em alta.

O Millennium bcp valoriza 2,95%, o BPI ganha 1,76% e o Banif avança 1,52%.

O sector financeiro continua a beneficiar da indicação dada ontem pelo governador do Banco de Portugal, de que os bancos poderão transformar eventuais perdas na venda do Novo Banco num crédito do Estado, lembra a Reuters.

Carlos Costa, ouvido na Comissão Parlamentar de Inquérito à gestão do BES e do Grupo Espírito Santo, veio acalmar alguns dos receios dos investidores sobre o impacto nos bancos de uma eventual venda do Novo Banco por um valor inferior aos 4.900 milhões de euros (ME) injetados através do Fundo de Resolução.

«A sustentar os ganhos da banca estão ainda as declarações do presidente do BCE que disse ontem que poderá avançar com mais estímulos adicionais à economia europeia, incluindo a compra de obrigações soberanas», explicou Albino Oliveira, analista da Fincor, à Reuters.

Suporte adicional dos pesos-pesados, estando a EDP e a Jerónimo Martins a ganhar 0,2%, para 3,235 euros e 8,548 euros, respetivamente, ao passo que a Galp Energia segue estável nos 11,10 euros.

Nota positiva também para a Mota Engil, a ganhar 1,3% para 4,0 euros, a recuperar ainda do tombo de 13 pct dado na semana passada, apoiada pela admissão à cotação da subsidiária africana, na próxima semana.

Notas negativas para a Impresa a cair 2,13%, para a Semapa a perder 0,93% e para a Portugal Telecom a cair 1,38%.

Ontem, a empresária angolana Isabel dos Santos anunciou que deixará cair algumas condições da Oferta Pública de Aquisição (OPA) geral lançada sobre a empresa e que tinham sido rejeitadas pela brasileira Oi.

Os comentários feitos ontem pelo presidente do Banco Central Europeu (BCE) estão ainda a animar as bolsas europeias, com ganhos de até 0,7% em Madrid, estando os investidores atentos à divulgação do índice ZEW, que mede a confiança dos investidores na Alemanha.

Mário Draghi afirmou ontem que os estímulos estão a ganhar tração, mas se não forem suficientes para acelerar a recuperação da zona euro, o banco central está pronto para fazer mais, conclui a Reuters.