A Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) ordenou a suspensão da negociação das ações do Banco Comercial Português (BCP) até à divulgação de informação relevante sobre o emitente.

Em causa estará uma operação de aumento de capital do banco, de até dois mil milhões de euros, que poderá avançar ainda este mês, segundo noticiou recentemente a agência de informação financeira Bloomberg.

O banco liderado por Nuno Amado estará a trabalhar com o JPMorgan Chase e com o Deutsche Bank para realizar um aumento de capital entre 1,5 e dois mil milhões de euros através da venda de novas ações.

No entanto, fonte oficial do BCP referiu a 12 de junho à Lusa que «a administração do banco não tomou nenhuma decisão sobre qualquer aumento de capital».

O processo decorrerá enquanto o Banco Central Europeu completa a sua avaliação dos ativos bancários, à medida que se prepara para assumir a supervisão das maiores instituições financeiras da região em novembro.

Hoje, até ao momento em que o supervisor determinou a suspensão da negociação dos títulos do BCP, os mesmos recuavam 4,58% para 0,1585 euros.