O BES Sucursal Venezuela aumentou o capital social para 410 milhões de bolívares fortes (48,93 milhões de euros), no dia 1 de agosto, «em linha com as sugestões da Superintendência das Instituições do Setor Bancário», adianta a Lusa.

O aumento de capital, decidido pela casa-mãe em Portugal, ou seja, o BES, foi de 240 milhões de bolívares (26,64 milhões de euros). Recorde-se que o anúncio do resgate do BES foi feito a 3 de agosto, um domingo à noite, sendo que o Novo Banco, ou o «banco bom», passou a designar-se dessa forma no dia seguinte, já com a capitalização e garantias necessárias.

«O BES Sucursal Venezuela aumenta substancialmente os índices de solvência patrimonial que, antes dessa decisão, já representavam os maiores do Sistema Financeiro Venezuelano, reforçando a solidez nos seus negócios domésticos e que lhe permitem, em consequência, manter uma evolução sólida e positiva para as suas atividades futuras no país», adianta o banco.

Relativamente ao Novo Banco, o BES Sucursal Venezuela diz tratar-se de um banco «mais forte e mais seguro, adequadamente capitalizado, que garante a completa continuidade da atividade da instituição, sem impactos negativos nos clientes, colaboradores e fornecedores, incluindo a relacionada com a Sucursal de Venezuela».

O BES Sucursal Venezuela foi criado em fevereiro de 2012, como banco universal, e conta com 4 mil clientes.