O Banco Espírito Santo (BES) vendeu a participação de 40% que detinha no banco líbio Aman Bank por 3,9 milhões de euros, foi esta segunda-feira anunciado.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), nota a Lusa, o BES, presidido por Luís Máximo dos Santos, revelou ter acordado com a sociedade Freslake Limited «a alienação das 4.000.802 ações da sociedade líbia Aman Bank for Commerce and Investment (Aman Bank), representativas de cerca de 40% do capital social do Aman Bank, que permaneceram na sua esfera após a aplicação da medida de resolução».

Pela transação, o BES «recebeu o valor de três milhões e novecentos mil euros, a título de preço fixo e incondicional», lê-se no comunicado.

A 03 de agosto de 2014, o Banco de Portugal tomou o controlo do BES, após a apresentação de prejuízos semestrais de 3,6 mil milhões de euros, e anunciou a separação da instituição em duas entidades: o chamado 'banco mau' (um veículo que mantém o nome BES e que concentra os ativos e passivos tóxicos do BES, assim como os acionistas) e o banco de transição que foi designado Novo Banco.