Foi um dia agitado na bolsa portuguesa que encerrou a sessão a perder 1,72% para 6.714,35 pontos, acompanhado a tendência negativa do resto da Europa.

O BES liderou as quedas do dia ao desvalorizar 5,2% . Durante a manhã desta segunda-feira, as ações chegaram a valorizar perto dos 10% , ainda na ressaca das notícias do fim-de-semana que dão conta da nomeação de Vítor Bento e Moreira Rato para a nova equipa diretiva do banco. A variação entre o máximo e o mínimo do dia das ações do BES foi de 18% o que reflete oportunidade de ganhos acentuados para os investidores.

Também o BCP encerrou a cair 0,78% para 0,1145 euros naquele que foi o segundo dia em que foram negociados os direitos que possibilitam aos investidores participar no aumento de capital de 2.250 milhões de euros da instituição liderada por Nuno Amado. Os direitos que permitem comprar novas ações fecharam a ganhar 1,25% para 8,1 cêntimos.

Já o BPI perdeu 4,21% para 1,502 euros.

Outras das quedas fortes do PSI20 foi a Teixeira Duarte que viu as ações perderam 4,8%, enquanto as ações da Impresa caíram 3,2%.

A PT foi outra das grandes desvalorizações do dia com perdas de 3,1%. A Portugal Telecom que tem estado em queda livre devido às dúvidas sobre o investimento de 900 milhões de euros em fundos do Grupo Espírito Santo.

Das 20 cotadas no índice de referência português, 17 desceram e apenas três avançaram. No resto da Europa, as perdas variaram entre os 0,62% de Londres e os 1,41% de Paris.