A bolsa de Lisboa segue em queda, a contrariar o sentimento das restantes praças europeias, que estão animadas pelos resultados empresariais. Em Frankfurt, os ganhos rondam já os 0,9%.

O PSI20 perde 0,5% para 5.732,11 pontos, com o setor financeiro e a PT a pressionar. A maior queda da manhã cabe ao BES, cujas ações afundam 5,06% para 70 cêntimos. É a primeira reação, depois de o banco ter apresentado na sexta-feira, já depois do fecho do mercado, os resultados do primeiro semestre deste ano.

O BES registou prejuízos de 237,4 milhões de euros, o que compara com lucros de 25,5 milhões no homólogo. Uma deterioração que se deve em grande parte ao aumento das provisões para cobrir eventuais perdas com crédito malparado.

No mesmo setor, o Banif cai 2% para 4,9 cêntimos, no dia em que apresenta os resultados da oferta pública de subscrição, e o BPI recua 1,08% para 1,01 euros.

Por fim, o BCP desce 1,05% para 9,4 cêntimos, no dia em que apresenta também resultados semestrais. Os analistas apontam para prejuízos superiores a 400 milhões de euros.

Banca à parte, merece ainda nota a queda da PT, de 1,08% para 2,94 euros.

No verde, destaque apenas para as ações da energia. A Galp avança 1,21% para 12,17 euros, depois de ter anunciado esta manhã lucros ajustados de 162 milhões, uma queda de 9% face ao homólogo, ligeiramente acima do esperado pelos analistas.

A EDP também sobe 0,35% para 2,57 euros.