Notícia atualizada às 13:14

As ações do BES chegaram a perder nesta quinta-feira 51,1%, valendo cada título o mínimo histórico de 17 cêntimos às 10:51 desta manhã. Por volta das 13:00, as ações seguiam a afundar 36,8% para 0,22 euros.

Os analista explicam que é urgente uma clarificação da recapitalização do banco, numa altura em que os investidores temem ainda mais más notícias do BES. O aumento de capital do banco é certo, resta apenas saber qual é o valor da operação. Os analistas, segundo o «Jornal de Negócios», estimam um reforço de capital até 4 mil milhões de euros.

As ações do banco estiveram suspensas até às 10:00 desta manhã para que os investidores tivessem tempo de digerir» a derrapagem nas contas do banco.

O Banco de Portugal suspendeu «com efeitos imediatos» os administradores do BES responsáveis pela auditoria, compliance e gestão do risco devido aos «indícios da prática de atos prejudiciais aos interesses do BES».

Em comunicado, o supervisor e regulador bancário disse hoje que, independentemente dos resultados que saiam da auditoria forense que já está em curso no BES para apurar responsabilidades, «os indícios da prática de atos prejudiciais aos interesses do BES e em violação das determinações emitidas não são compatíveis com a manutenção em funções dos titulares dos órgãos de administração com os pelouros de auditoria, compliance e gestão de riscos, bem como dos titulares do órgão de fiscalização».

O BES apresentou na quarta-feira à noite prejuízos históricos de quase 3,6 mil milhões de euros referentes ao primeiro semestre deste ano.

«Fatores de natureza excecional ocorridos durante o corrente exercício determinaram a contabilização de prejuízos, de imparidades e de contingências que se refletiram num prejuízo de 3577,3 milhões de euros», escreve o banco no seu relatório semestral. O custo com imparidades e contingências atingiu 4253,5 milhões de euros.

Face a esta situação, o novo presidente executivo do Banco Espírito Santo (BES), Vítor Bento, anunciou, cerca de uma hora depois de serem conhecidos os resultados, que o banco vai mesmo avançar imediatamente com um aumento de capital.

O novo presidente do BES admitiu ainda que a existência de indícios de eventuais violações de normas legais, que serão investigados e denunciados às autoridades.

«Na medida em que a descrição de alguns dos contributos para esses resultados [relativos ao primeiro semestre] parece indiciar a existência de eventuais violações de normas legais, tais indícios irão ser devidamente investigados e, se for o caso, comunicados às autoridades competentes para os fins legalmente previstos», lê-se num comunicado ao mercado de Vítor Bento.

O Banco de Portugal suspendeu «com efeitos imediatos» os administradores do BES responsáveis pela auditoria, compliance e gestão do risco devido aos «indícios da prática de atos prejudiciais aos interesses do BES».