O euro segue esta quinta-feita a desvalorizar face ao dólar, no dia em que o presidente do Banco Central Europeu (BCE) afastou o cenário de uma subida nas taxas de juro de referência durante um «extenso período de tempo».

Há instantes, a moeda única transacionava nos 1,2931 dólares, abaixo dos 1,3007 dólares a que seguia na quarta-feira, sensivelmente à mesma hora, de acordo com a agência de informação financeira Bloomberg.

«O conselho de governadores espera que as principais taxas de juro do BCE continuem nos presentes níveis ou mais baixos por um extenso período de tempo», afirmou Mario Draghi na conferência de imprensa que se seguiu à reunião mensal do BCE para decidir sobre as taxas de juro de referência, que se mantêm nos níveis do mês passado, já em si historicamente baixos.

O líder explicou que na base desta decisão estão previsões de uma inflação controlada no médio prazo.

Para além disso, Mario Draghi diz que houve uma «extensa discussão sobre a possibilidade de cortar a taxa de juro».

A taxa de juro para as principais operações de refinanciamento, o mecanismo ao abrigo do qual o BCE fornece a maior parte da liquidez ao sistema bancário, foi reduzida de 0,75% para 0,50% ainda em maio, e foi hoje mantida nesse nível, tal como a taxa de juro da facilidade permanente de cedência de liquidez (através da qual fornece liquidez de muito curto prazo aos bancos, empréstimos «overnight»), que permanece nos 1% e a taxa de depósitos nos 0%.