O Banco central Europeu decidiu manter inalteradas as taxas de juro.

A taxa de juro de referência mantém-se em mínimos históricos de 0,05%, uma redução que foi feira em setembro, com o objetivo de aumentar a taxa de inflação e estimular a economia.

A instituição também manteve a taxa de depósito em -0,20 por cento, o que significa que os bancos pagam para deixar fundos no banco central, e a taxa de empréstimo em 0,30 por cento.

Resta agora esperar pela conferência de imprensa do presidente Mario Draghi às 13:30, de onde poderá sair o anúncio de compra de dívida pública soberana. Várias  agências de informação antecipam que Mario Draghi vai anunciar mais medidas de política monetária.

Esta quarta-feira fontes citadas pela Bloomberg adiantaram que o  banco central propõe investir 50 mil milhões de euros por mês na compra de dívida pública. Esta flexibilização deverá manter-se até ao final de 2016, ou seja, esta proposta de compra de dívida soberana estima injetar 1,1 biliões de euros na economia nos próximos dois anos.