O Banco Central Europeu (BCE) já comprou 3,3 mil milhões de euros de dívida portuguesa, pública na sua esmagadora maioria, indicam as estatísticas mensais divulgadas pela instituição sediada em Frankfurt, na sua página na Internet.

Nota a Lusa que, com referência a 29 de maio deste ano, as aquisições de dívida, feitas ao abrigo do programa de compra de dívida pública (PSPP, na sigla em inglês), ascendem a 146,7 mil milhões de euros.

Este total respeita a investimentos feitos em títulos de 16 Estados e emissões de entidades supranacionais.

A principal componente deste ‘stock’ é a dívida alemã, com 34,3 mil milhões de euros, seguida pela francesa (26,8 mil milhões), italiana (23,4 mil milhões) e espanhola (16,8 mil milhões).

Entre os títulos incluídos no PSPP está dívida pública, emitida pelo governo central, mas também a emitida por agências reconhecidas, organizações internacionais e bancos de desenvolvimento multilaterais. Pretende-se que a proporção entre estas dívidas seja de 88% para a primeira e 12% para as outras.

A decisão do BCE de lançar o PSPP originou a expansão dos programas de compra de dívida privada, que existiam para responder aos riscos de um período prolongado de baixa inflação.

O conjunto destes programas, adiantou o BCE no comunicado que informa sobre estas aquisições, designa-se por APP, sigla em inglês para Programa Alargado de Compra de Ativos.

Através do APP, o BCE adquire mensalmente 60 mil milhões de euros de dívida pública e privada, o que se deve prolongar até ao final de setembro de 2016.

O PSPP começou em 09 de março.