O banco Barclays foi hoje multado em 26 milhões de libras (31 milhões de euros) pelo regulador do Reino Unido devido à manipulação do preço do ouro, anunciou esta sexta-feira o supervisor do setor financeiro FCA, escreve a Lusa.

O regulador esclareceu que a multa foi aplicada depois de um dos agentes do banco ter manipulado o preço do ouro, sem especificar quando foi cometida a falta, com o objetivo de obter benefícios à custa dos seus clientes.

A autoridade explicou que o Barclays fracassou na hora de resolver «conflitos de interesse entre o banco e os seus clientes», assim como nos mecanismos de controlo sobre a fixação do preço do ouro entre os anos 2004 e 2013.

Durante este período, o Barclays era uma das instituições financeiras que fixava o preço do metal - «Gold Fixing» - duas vezes por dia.

O «Gold Fixing» é um mecanismo que permite aos investidores comprar e vender ouro a um preço único.

O regulador FCA identificou o agente como Daniel James Plunkett, que melhorou a sua carteira de negociação através da manipulação do preço a seu favor.

«A falta de controlo de uma empresa e a despreocupação do agente pelos interesses do cliente permitiram que a reputação da indústria de serviços financeiros fique manchada outra vez», disse uma das diretoras do FCA.

O Barclays foi centro de um escândalo em 2012, depois de ter sido revelado que manipulou a Libor, taxa interbancária fixada em Londres, enquanto que no ano passado foi investigado relativamente à manipulação do mercado de divisas.