O Banif afundou mais de 70% em bolsa nesta quarta-feira. Os títulos do banco atingiram um mínimo histórico de 1 cêntimo por ação (fecharam nos 1,4 cêntimos), no dia em que ajustou ao aumento de capital de 100 milhões de euros realizado pelo banco e que deu origem à emissão de 10 mil milhões de novas ações.

 

O volume de ações negociadas do Banif também disparou para 1,42 mil milhões, um valor mais de 600 vezes superior à média dos últimos seis meses, que se situa nos dois milhões de títulos negociados por dia.

Aliás, o comportamento do banco levou o PSI20 a encerrar no vermelho: o índice português perdeu 1,16% para 5.721,46 pontos.

Entre as 20 cotadas em Lisboa 11 fecharam a sessão no vermelho, uma inalterada (ESFG) e oito terminaram o dia a valorizar.

A pressionar esteve ainda a Jerónimo Martins que desvalorizou mais de 5% para os 14,850 euros. A retalhista anunciou hoje um aumento de 9% no lucro do primeiro semestre face ao período homólogo, atingindo os 165 milhões de euros.

Nota negativa ainda para a Portugal Telecom (PT) que cedeu 2,68% para 2,871 euros e para o BCP que caiu 2,08% para 0,094 euros.

BPI e Galp desvalorizaram 2% e 0,74%, respetivamente.