O banco central russo considerou esta terça-feira «crítica» a situação no mercado de divisas, onde o rublo sofreu uma desvalorização acentuada frente ao dólar e ao euro e foi ultrapassada a barreira dos 100 rublos por euro.

«A situação é crítica. Há um ano, não podíamos imaginar o que está a acontecer, nem como pesadelo», afirmou o vice-presidente do banco central, Serguei Shvetsov, citado pelas agências russas.

Um dia após uma desvalorização de quase de 10%, sem precedentes desde a crise financeira de 1998, a moeda russa continuou esta terça-feira a perder valor e foi ultrapassado o limite de 100 rublos por euro e de 80 por dólar, apesar das medidas adotadas pelo banco central da Rússia, que na segunda-feira aumentou a sua taxa diretora de 10,5% para 17%.

«A escolha que fizemos no banco central foi entre o mau e o muito mau, podem acreditar», referiu Shvetsov, acrescentando que outras medidas se seguirão.

O mesmo responsável afirmou acreditar que a experiência de crises anteriores «ajudará a encontrar a solução certa para ultrapassar esta situação».