O Banco Popular da China anunciou esta terça-feira que vai injetar 130.000 milhões de Yuan (18,5 mil milhões de euros) no sistema financeiro nacional.

O objetivo da injeção de capital, a segunda maior desde setembro, é reduzir a falta de liquidez da segunda economia mundial.

A bolsa da China iniciou o ano com uma forte queda. Os investidores venderam massivamente as suas ações levando à suspensão da negociação no mercado chinês durante esta segunda-feira, quando o índice principal caia mais de 7%.

A queda foi provocada pela divulgação de um abrandamento, pelo décimo mês consecutivo, da atividade industrial chinesa, e arrastou todos os mercados mundiais.