Depois de 4 inspeções à qualidade dos ativos da banca nos últimos 3 anos, o Banco de Portugal considera oportuno uniformizar as regras de cálculo das imparidades da carteira de crédito das instituições financeiras.

Segundo o Diário Económico, o regulador vai ainda exigir uma divulgação mais completa sobre a qualidade dos ativos e das práticas de gestão de risco de cada banco. A lista inclui 25 novos pontos de divulgação obrigatória, entre aspetos qualitativos e quantitativos.

Os bancos passam assim a ter de divulgar nos seus relatórios e contas o detalhe da carteira de créditos por medida de reestruturação aplicada, assim como o justo valor dos colaterais subjacentes à carteira de crédito nos vários segmentos.