A Bolsa de Lisboa iniciou a semana em terreno positivo, com uma valorização de 0,52%, acompanhando a tendência europeia, que foi influenciada pelo desempenho do setor financeiro.

Também em Lisboa os títulos da banca estiveram entre os mais negociados, com destaque para o Banif, que valorizou 1,667%, a beneficiar dos lucros de 16 milhões de euros no primeiro semestre, os primeiros resultados semestrais positivos desde 2011.
 
O BPI fechou a subiu 0,513%, apesar da corretora nipónica Nomura ter cortado o preço-alvo em 8,5% por causa do desempenho futuro do participado angolano, que pode ser prejudicado pela descida dos preços do crude.

Já o Millennium BCP fechou em terreno negativo, com uma desvalorização ligeira de 0,313%, penalizado pelo corte, também pela Nomura, do preço-alvo em 12,5%, por causa dos riscos que a nova legislação trará para a unidade polaca.

Num dia com uma fraca liquidez estival, os títulos da Mota-Engil valorizaram 9,279%, para o 2,30 euros por ação e as ações da Pharol afundaram 3,78%, para um novo mínimo de 28 cêntimos de euro por ação.