O principal índice da bolsa de Lisboa seguia esta sexta-feira a perder mais de 2%, pressionado pela forte desvalorização das ações do BES, que afundam 11% após o banco ter confirmado que vai realizar um aumento de capital.

O banco liderado por Ricardo Salgado anunciou na quinta-feira que vai realizar um aumento de capital até 1.045 milhões de euros, numa operação em que os acionistas terão direito de preferência.

O preço de subscrição de cada ação será de 0,65 euros, o que representa um prémio de 38,5% face ao valor a que as ações fecharam na sessão de hoje (1,058 euros).

Segundo o BES, a operação permitirá ao BES «reforçar a sua base de capital, por forma a potenciar a sua vantagem competitiva na recuperação da economia portuguesa e o crescimento nos mercados internacionais onde está presente» e ainda «criar reservas adicionais de capital», neste caso para fazer face à nova regulação do setor bancário (CRD IV) e aos testes de stress do Banco Central Europeu (BCE).

Pelas 09:00, o PSI20 seguia a cair 2,49%, para 6.716,42 pontos, acentuando as perdas registadas na abertura, com 18 títulos negativos e dois positivos.

As ações do BES e do Espírito Santo Financial Group eram as que registavam as maiores perdas, de 11,15% e 5,04%, para 0,94 e 2,60 euros.

O banco de Ricardo Salgado divulgou também na quinta-feira que teve prejuízos de 89,2 milhões de euros entre janeiro e março, acima dos resultados negativos de 62 milhões de euros registados no primeiro trimestre do ano passado.

Seguia-se os pesos pesados BCP e PT, ambos com perdas a rondar os 5%, para 0,16 e 2,67 euros, respetivamente.

Do lado dos ganhos, as únicas ações em terreno positivo eram as dos CTT e da EDP Renováveis, que recuperavam 3,66% e 0,73%, para 7,29 e 4,96 euros.

Lisboa liderava as perdas na Europa, depois de Wall Street, Nova Iorque ter terminado em forte baixa devido a indicadores macroeconómicos dececionantes.

Ao nível cambial, o euro abriu hoje em baixa no mercado de divisas de Frankfurt, a cotar-se a 1,3716 dólares, contra 1,3727 euros a que terminou na sessão anterior.

O barril de petróleo Brent, para entrega em junho, abriu hoje em baixa, a cotar-se a 109,23 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, menos 1,09% do que no encerramento da sessão anterior.