A participação qualificada do Banco Espírito Santo (BES) na INAPA, num total de 27,5 milhões de ações representativas de 6,1% dos votos, é agora da responsabilidade do Novo Banco, informou esta segunda-feira a empresa de distribuição de papel.

«A participação qualificada na INAPA, anteriormente detida ou imputável ao BES passou a ser detida ou imputável ao Novo Banco, em virtude da medida de resolução adotada pelo Banco de Portugal ao BES» no início de agosto, refere uma nota da empresa divulgada hoje na Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), escreve a Lusa.

A INAPA recorda que a resolução implicou que «os ativos, passivos, elementos extrapatrimoniais e ativos sob gestão do BES fossem automaticamente transferidos para o Novo Banco».

Assim, o Novo Banco fica responsável pelas cerca de 27,5 milhões de ações da INAPA, representativas de 6,1% dos votos.

No dia 03 de agosto, o Banco de Portugal tomou controlo do BES, depois de o banco ter apresentado prejuízos semestrais de 3,6 mil milhões de euros, e anunciou a separação da instituição.

No chamado banco mau (bad bank), um veículo que mantém o nome BES mas que está em liquidação, ficaram concentrados os ativos e passivos tóxicos do BES, assim como os acionistas.

No 'banco bom', o banco de transição que foi chamado de Novo Banco, ficaram os ativos e passivos considerados não problemáticos.