O principal índice da bolsa portuguesa, o PSI20, estava hoje de manhã quase inalterado, a subir apenas 0,03%, com 15 dos 17 títulos a subirem e a Portucel a liderar os ganhos, ao avançar 2,19%.

Cerca das 09:10 em Lisboa, o PSI20, que agora apenas inclui 17 empresas (os títulos do Banif deixaram de integrar o índice a 23 de dezembro de 2015), estava a subir 0,03%, para 5.047,98 pontos, com 15 'papéis' a valorizarem-se e dois a caírem (EDP e Galp Energia).

Além das ações da Portucel, que estavam a subir 2,19%, para 3,45 euros, os títulos da Altri, CTT e Pharol eram outros dos que mais se valorizavam, estando a subir 1,43%, para 4,54 euros, 1,29%, para 8,377 euros e 1,21%, para 0,251 euros, respetivamente.

Na Europa, as principais bolsas estavam hoje em baixa, com os investidores a reagirem a uma nova queda do preço do petróleo.

Depois das fortes quedas nos primeiros quatro dias deste ano, as bolsas chinesas parecem ter-se estabilizado e o índice geral da bolsa de Xangai terminou hoje a sessão a ganhar 0,2%.

Entretanto, no Japão, a bolsa de Tóquio terminou a perder 2,71%, em níveis negativos pela sexta sessão consecutiva, em parte devido às novas descidas do preço do barril de petróleo.

Hoje, os investidores vão estar atentos ao encontro da diretora-geral do Fundo Monetário Internacional (FMI), Christine Lagarde, do vice-presidente da Reserva Federal norte-americana (Fed), Stanley Fischer, e de representantes de outros bancos centrais.

A Volkswagen também deverá debater nas próximas horas com as autoridades norte-americanos uma solução para o problema dos mais de 500.000 veículos do grupo que circulam nos Estados Unidos com motores falsificados para ocultar as emissões reais.

Em relação aos resultados da reunião do Banco Central Europeu (BCE) na próxima quinta-feira, sobre política monetária da zona euro, os investidores estão a antecipar uma manutenção das taxas de juro e a divulgação de pistas sobre medidas de estímulo económico.

Em Nova Iorque, Wall Street terminou na segunda-feira em alta, com o Dow Jones a subir 0,32%, para 16.398,57 pontos, depois de ter avançado a 19 de maio passado até aos 18.312,39 pontos, o atual máximo de sempre desde que foi criado.

Ao nível cambial, o euro abriu hoje em alta no mercado de divisas de Frankfurt, a cotar-se a 1,0887 dólares, contra 1,0857 dólares na segunda-feira.

O barril de petróleo Brent, para entrega em fevereiro, abriu hoje em baixa, a cotar-se a 30,68 dólares no Intercontinental Exchange Futures (ICE) de Londres, menos 2,75% do que no encerramento da sessão anterior.