O PSI-20 encerrou a sessão a cair 0,03% para os 5.837,50 pontos, numa Europa em que as praças financeiras fecharam sem tendência definida.

Paris ganhou 0,35%, Frankfurt subiu 0,34% e Madrid somou 0,24%. Milão desceu 0,26% e Londres caiu 0,54%.

Em Lisboa, destaque para a Mota-Engil, que subiu 5,9%, com as ações a cotar a 2,58 euros, em reação ao anúncio de parceria entre a Ascendi, detida em 60% pelo grupo de construção, e Ardian, gestora europeia de fundos de investimentos.

Destaque também para o setor das telecomunicações, com a NOS a ganhar 1,5%, para os 6,82 euros. Já a PT somou quase 1%, com os títulos a valer 0,51 euros.

O setor da banca fechou em terreno misto, com o BPI a crescer 0,2%, para os 1,40 euros. Já o BCP perdeu 1,4%, nos 0,08 euros por ação.

A liderar as quedas esteve a Altri, ao perder 2,6%, nos 3,70 euros por ação.

No mercado secundário, os juros da dívida pública, na maturidade a 10 anos, atingiram esta segunda-feira o valor mas alto do ano. A subida explica-se pela crescente tensão relativamente à situação grega, com o próximo prazo de reembolso a aproximar-se e sem garantia de que Atenas consiga pagar.