anunciou o encerramento em 2016

"Espero que a empresa perceba que tem uma marca a defender em Portugal e que essa marca deve ser salvaguardada de ficar ligada a um despedimento que põe mais de 90 famílias numa situação de grande precariedade", afirmou à Lusa Basílio Horta (PS), após reuniões com a direção da Mondeléz, o sindicato e a comissão de trabalhadores.








"Esta empresa fez há pouco tempo um investimento de quatro milhões de euros na modernização do seu equipamento e estamos disponíveis para criar todas as condições para a empresa não se ir embora", salientou o autarca.






"Infelizmente, e após muita análise e reflexão, tendo em conta as atuais circunstâncias, a única opção é encerrar a fábrica. Por isso, vamos iniciar um processo de diálogo aberto com os representantes dos trabalhadores", respondeu á Lusa, por escrito, a direção da Mondeléz.