O líder do Mecanismo Europeu de Estabilidade (MEE) acredita que a situação e Portugal vai melhorar e que, na primavera do ano que vem, terá já uma solução à vista.

Klaus Regling diz que, por essa altura, será já conhecida a forma como Portugal vai sair do programa de assistência económica e financeira (PAEF).

Falando ontem numa conferência em Nova Iorque, Regling mostrou-se menos otimista no que toca ao caso grego, «obviamente mais difícil».



«Irlanda, Portugal, Grécia e Espanha apanharam todos esta estrada espinhosa e alcançaram progressos consideráveis», elogiou o responsável, citado pela Bloomberg, em alusão às reduções «dos custos unitários de trabalho» e à «desvalorização interna» que os países ajudados tiveram de levar a cabo.



«Como resultado a competitividade melhorou, o que contribui para um aumento das exportações e uma redução dos seus défices correntes», acrescentou, considerando que «estes indicadores económicos têm apontado para uma melhoria» da economia.



Para o líder do MEE, o caminho adotado pela Europa «está a resultar», não sendo necessárias mudanças.