O diretor de informação da rádio pública, Fausto Coutinho, anunciou esta quarta-feira à redação que vai deixar o cargo, dois dias depois de o regulador dos media ter chumbado a sua exoneração proposta pela administração da RTP.

«Estou de consciência absolutamente tranquila, mas há momentos na vida em que temos de saber sair de cena com a mesma dignidade com que entrámos e sempre em nome de valores mais elevados, neste caso o interesse da redação da rádio», refere Fausto Coutinho, num 'email' enviado à redação, a que a Lusa teve acesso.

«Quem me conhece sabe que sou um homem de projetos e não de cadeiras e, por isso, cedo o lugar a outro, consciente de que a nossa redação é hoje mais respeitada, mais forte e mais relevante. Para isso contribuiu decisivamente o CR/Rádio [Conselho de Redação] que soube estar à altura dos desafios e interpretar o sentimento coletivo», prossegue.

Fausto Coutinho salienta ainda a deliberação da Entidade Reguladora para a Comunicação Social (ERC), que deu um parecer desfavorável e vinculativo à cessação das funções enquanto diretor de informação de rádio, antenas nacionais e internacionais e de diretor da RDP Internacional.

«Trata-se, sem dúvida, de uma decisão histórica que traduz, acima de tudo, o reconhecimento pelo trabalho feito - por toda a redação - no cumprimento das obrigações de serviço público e do contrato de concessão e na salvaguarda da autonomia editorial da rádio», salienta.

Fausto Coutinho manifesta ainda um «profundo agradecimento» pela amizade e apoio que a equipa lhe deu no exercício das suas funções e pelo empenho, dedicação e profissionalismo que dedicaram à rádio.
«Nunca o esquecerei», garantiu o diretor de informação demissionário.

«Ao José Guerreiro e à Rosário Lira [que integravam a sua equipa] pedi ainda que se mantenham nas suas funções de forma a garantir uma passagem de testemunho tranquila e sem sobressaltos», conclui Fausto Coutinho.

A administração da RTP propôs o nome de João Paulo Baltazar para substituir Fausto Coutinho no cargo.

Na segunda-feira, foi tornado público q ue a ERC tinha «chumbado» a exoneração de Fausto Coutinho do cargo de diretor de informação da rádio pública por falta de fundamentação da decisão.

Aliás, esta foi a primeira vez que o regulador dos media deu um «parecer desfavorável» a uma exoneração, o que leva a que a nomeação de João Paulo Baltazar para a direção de informação da rádio tenha ficado congelada, situação que terá agora desenvolvimentos com a saída de Fausto Coutinho do cargo.