A Newshold está a negociar planos de pagamento com a Segurança Social, assegurou esta quinta-feira o diretor jurídico da dona dos jornais Sol e i, que, paralelamente, criticou as declarações feitas pela presidente em exercício do Sindicato dos Jornalistas (SJ).

"Já estão a ser negociados os planos de pagamento com a Segurança Social", afirmou à agência Lusa Gonçalo Guérin, destacando que o pagamento só será possível através da liquidez resultante da venda de ativos da empresa.

Na segunda-feira, 30 de novembro, durante o plenário dos trabalhadores do Sol e do i, Mários Ramires, administrador executivo da Newshold, tinha admitido que não tinha sido paga a Segurança Social dos funcionários: "Não paguei a Segurança Social. Não dei ao Estado os impostos retidos".

Paralelamente, Gonçalo Guérin, que lidera o departamento jurídico da Newshold, criticou as declarações feitas pela presidente em exercício do SJ, Ana Luísa Rodrigues, que considerou hoje "inacreditável" o facto de a gravação do plenário dos trabalhadores do Sol e do i ter sido colocado 'on-line' sem autorização dos jornalistas.

Ana Luísa Rodrigues, presidente em exercício do Sindicato, explicou à agência Lusa que, na reunião que teve na quarta-feira com Mário Ramires, administrador executivo da Newshold, tentou demovê-lo de colocar ‘on-line’ a gravação, nunca esperando que este o fizesse.

"O que ela [Ana Luís Rodrigues] fez é que foi grave. O que foi colocado 'online' foi feito com o conhecimento de todos. É estranho que ela venha dizer isto sobre a publicação do plenário quando ela própria divulga publicamente conteúdo de uma reunião privada", realçou Gonçalo Guérin.

E reforçou: "Em momento algum Ana Luísa Rodrigues pediu autorização para revelar conteúdo de uma reunião privada".

Tal como tinha avançado à Lusa Ana Luísa Rodrigues, o SJ esteve reunido na quarta-feira com Mário Ramires não tendo ficado totalmente satisfeito com as respostas, pelo que hoje de manhã foi enviado um 'email' com "perguntas para serem respondidas no prazo de 24 horas, dada a urgência do assunto".

Gonçalo Guérin assegurou que "vai ser dada resposta formal" ao SJ.

O som da gravação do plenário dos jornalistas e trabalhadores, cuja duração é de quase duas horas, foi colocado na terça-feira ´on-line´ no jornal i, apenas com o título “Newshold fecha portas. Plenário 30 de novembro de 2015”, sem qualquer notícia a ele associado.

No plenário que reuniu a 30 de novembro, Mário Ramires explicou aos trabalhadores as razões pelas quais os dois títulos enfrentam um processo de falência que implica o despedimento de dois terços de cada uma das redações.

Também na segunda-feira, o SJ aconselhou os seus associados a não assinarem quaisquer documentos que lhes fossem apresentados e pediu uma reunião urgente com a administração da Newshold, dona dos jornais Sol e i, que decorreu na quarta-feira.