A atividade económica da zona euro atingiu um máximo de 4 anos e meio em novembro, segundo o índice Markit.
O índice compósito subiu de 53.9 em outubro para 54.4 este mês, e já não era tão alto desde maio de 2011.

A análise antecipa uma continuação do crescimento nos 19 países do euro, mas alerta para a nona queda de preços só este ano.

A Markit, citada pela Bloomberg, adianta que o relatório mostra pressões deflacionistas na zona euro.

Na Alemanha, a maior economia da zona euro, o índice Markit não era tão alto desde agosto. E, França registou-se uma descida, com a hotelaria e restauração a registar um impacto negativo depois dos atentados em Paris.