A atividade da zona euro voltou a crescer na janeiro pelo sétimo mês consecutivo e ao ritmo mais elevado desde junho de 2011, anunciou esta quinta-feira a empresa de serviços de informação financeira Markit.

O PMI (Purchasing Managers Index) composto da zona euro atingiu 53,2 pontos em janeiro, contra 52,1 pontos em dezembro e acima dos 50 pontos pelo sétimo mês consecutivo, segundo uma primeira estimativa publicada hoje pela Markit.

Os novos pedidos aumentaram pelo sexto mês consecutivo em janeiro, enquanto o emprego na zona euro voltou a cair depois de ter estabilizado em dezembro.

Os custos das empresas aumentaram, enquanto os preços de venda voltaram a descer devido à debilidade da procura.

O setor industrial registou uma forte expansão em janeiro, sobretudo devido ao aumento dos novos pedidos e à produção, enquanto o emprego cresceu ligeiramente.

No setor dos serviços, o crescimento foi menor e o emprego voltou a cair, ainda que as expectativas para o próximo ano se mantiveram no melhor nível dos últimos 30 meses.

Por países, a atividade cresceu na Alemanha, tendo em França continuado a cair, ainda que a um ritmo menor.

No resto da região a atividade cresceu pelo sexto mês consecutivo.

O economista chefe da Markit, Chris Williamson, sublinha no comunicado que o indicador PMI dá sinais de que a recuperação continua a ser «frágil» e adianta que os países da periferia mostram claros indícios de começar o ano de 2014 com «uma base sólida».