O presidente do Banco Central Europeu, Mario Draghi, afirmou-se preocupado com a possibilidade de o mecanismo de liquidação bancária que está a ser negociado na União Europeia ser demasiado complexo e o seu financiamento não ser adequado.

«Estou preocupado que o processo de decisão seja demasiado complexo e os mecanismos de financiamento não sejam os adequados» afirmou Draghi numa intervenção na Comissão de Assuntos Económicos e Monetários do Parlamento Europeu.

«Não deveríamos criar um mecanismo que seja único apenas em nome», acrescentou.

As afirmações de Draghi surgem depois de os ministros da Economia e Finanças da UE não terem conseguido chegar a acordo na semana passada sobre o mecanismo, tendo, no entanto, lançado as bases para alcançarem um entendimento numa reunião extraordinária que tem lugar na próxima quarta-feira.

Questionado sobre se considera que o último texto negociado ainda pode ser melhorado na quarta-feira, Draghi limitou-se a dizer que espera que os países da UE cheguem a acordo esta semana.

As bases definidas para o mecanismo de resolução deixam à Comissão Europeia um papel limitado num complexo processo de decisão, no qual os países terão um peso especial.

«Confio que o Parlamento Europeu, juntamente com o Conselho, tenham sucesso na criação de uma verdadeira união bancária», reiterou.