O presidente do Banco Central Europeu (BCE), Mario Draghi, garantiu esta quinta-feira em Frankfurt que o BCE vai manter as taxas de juro baixas «pelo tempo que for necessário».

«A nossa política monetária vai continuar acomodatícia pelo tempo que for necessário. Por isso, [o BCE] vai continuar a apoiar a recuperação económica gradual como sugerem os indicadores de confiança até outubro», disse Draghi em conferência de imprensa.

O BCE baixou hoje a taxa de juro de referência no mínimo histórico de 0,5%, definido em maio, para 0,25%, disse a instituição em comunicado.

Mario Draghi disse também que o BCE dispõe de uma série de ferramentas para apoiar a recuperação económica da zona euro, sem avançar detalhes: «Temos uma série de instrumentos que podemos mobilizar se for necessário», reiterou.

Além disso, Draghi garantiu que vai fornecer a liquidez necessária aos bancos da Zona Euro pelo menos até meados de 2015.

Mario Draghi referiu ainda que os riscos para as perspetivas económicas na Zona Euro continuam em sentido negativo e que os desenvolvimentos nas condições do mercado monetário «têm potencial para afetar negativamente as condições económicas».

Quanto aos bancos, o presidente do BCE referiu que houve um «progresso significativo» desde o verão de 2012 na capacidade de financiamento, sublinhando que «é essencial que a fragmentação dos mercados monetários continue a cair e que a resiliência dos bancos seja reforçada quando for preciso».

Do ponto de vista da consolidação orçamental, Draghi entende que «a composição da consolidação tem de ser orientada para medidas amigas do crescimento», defendendo que «os governos têm de reforçar os esforços para implementar as reformas estruturais necessárias nos mercados do trabalho e dos serviços».