O ministro das Finanças, Mário Centeno, foi interrogado esta quinta-feira sobre os avisos deixados hoje pelo Presidente da República, Cavaco Silva, e foi perentório na sua interpretação: "Era para nós de facto seguirmos o programa de Governo que vamos aprovar amanhã [sexta-feira] em Conselho de Ministros, vai ser apresentado na Assembleia da República e vai ser aplicado".

O ministro das Finanças, Mário Centeno, disse também presumir que a urgência da Comissão Europeia em falar com o tutelar desta pasta em Portugal "seja a mesma que aplicam a todos os países, em todas as circunstâncias". 

O comissário europeu dos Assuntos Económicos disse hoje que a Comissão Europeia vai entrar em contacto "muito rapidamente" com o novo ministro das Finanças, Mário Centeno, para conhecer as "intenções" do novo Governo português.

À saída da tomada de posse do XXI Governo, Mário Centeno foi questionado sobre este tema pelos jornalistas, presumindo que "a urgência da Comissão Europeia" seja a mesma que é aplicada "a todos os países, em todas as circunstâncias, porque Portugal é um país membro".

"Nós sempre dissemos que Portugal tem que ser um país membro na área do Euro no sentido construtivo do termo e é assim que vamos continuar a assumi-lo", garantiu, citado pela Lusa.


O novo titular da pasta das Finanças do Governo de António Costa  disse também que o grande desafio que o Governo tem pela frente é, na opinião de Centeno, a implementação do programa de Governo que vai ser aprovado em Conselho de Ministros e apresentado na Assembleia da República, não adiantando mais nada.