O ex-presidente da Carris, José Manuel Silva Rodrigues, ironizou, esta quarta-feira, no Parlamento, que «a Refer só tomou boas decisões» no caso dos swap.

«Houve uma coisa que percebemos todos. A Refer só tomou boas decisões», afirmou Silva Rodrigues, aludindo implicitamente ao facto de a atual ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, ter sido diretora financeira da Refer entre 2001 e 2007, período em que também foram contratados swap, e comentando a sua demissão do cargo de presidente da Carris por produtos derivados contratados pela empresa.

O ex-presidente da Carris falava na comissão parlamentar de Inquérito à Celebração de Contratos de Gestão de Risco Financeiro (swap) por Empresas do Setor Público, onde está a ser ouvido.

«Só a senhora ministra é que terá a dizer quais foram os critérios para que se considere que uns decisores tomaram más decisões e outros boas decisões», sublinhou.

Silva Rodrigues aludiu ainda à reunião realizada a 31 de maio entre si, a então secretária de Estado do Tesouro e atual ministra das Finanças e o secretário de Estado dos Transportes, Sérgio Monteiro, convocada para lhe dar conta da intenção de demissão do cargo de presidente da Metro de Lisboa Carris.

«A secretária de Estado disse-me que a demissão não representava um julgamento do Governo, mas porque o Governo entendia que gestores deveriam estar sem qualquer constrangimento quando se apresentassem na comissão parlamentar de inquérito», contou.

Além disso, acrescentou ainda que assim que o caso dos swap se tornou mediático, manifestou ao secretário de Estado dos Transportes vontade de fazer uma manifestação pública sobre o assunto.

«Aquilo que me foi dito é que não deveria pronunciar-me sobre o tema porque não era uma questão da Carris e que a tomada de posição poderia prejudicar a estratégia de negociação do Governo com o sistema financeiro», disse.