A ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque, vai ser ouvida pela terceira vez na Comissão Parlamentar de Inquérito que está a analisar a contratação de contratos de gestão de risco financeiro ( swap) no dia 28 de novembro.

A data da audição da ministra das Finanças foi acordada esta quarta-feira quando Maria Luís Albuquerque veio ao parlamento para apresentar na comissão de orçamento, finanças e administração pública a proposta de Orçamento do Estado para 2014, avança a Lusa.

Esta será a terceira vez que a governante será ouvida na comissão. A primeira foi a 25 de junho, então ainda como secretária de Estado do Tesouro, quando inaugurou as audições desta comissão de inquérito como membro do Governo com a tutela do Setor Empresarial do Estado.

Maria Luís Albuquerque voltou à comissão a 30 de julho, já como ministra das Finanças, para esclarecer alegadas incongruências nas suas afirmações sobre o conhecimento que tinha dos problemas com este tipo de contratos e a informação que disse ter à data da sua entrada no Governo.

O Partido Socialista (PS) e o Bloco de Esquerda (BE) exigiram na altura a presença da ministra para explicar, em particular, uma troca de e-mails que ficou conhecida com o ex-diretor-geral do Tesouro e Finanças, Pedro Felício, onde este lhe enviava listas de contratos problemáticos, com os seus valores de mercado e onde já alertava para problemas nas empresas públicas com estes contratos.

A 28 de novembro, a ministra das Finanças voltará à comissão para presumivelmente fechar os trabalhos no Parlamento.