A subcomissão de ética da comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias ainda está à espera documentação pedida a diversas entidades sobre a polémica com a ex-ministra das Finanças, Maria Luís Albuquerque.

Hoje há reunião, mas só para tratar de assuntos pendentes, explicou fonte parlamentar à Lusa.  .

PCP e BE, com posterior concordância de PS, PSD e CDS-PP, tinham pedido informações ao Governo relativamente à eventual concessão de apoios financeiros ou benefícios fiscais, designadamente ao Banif, banco entretanto privatizado e com ligações ao novo empregador, a Arrow Global.

Se até agora, processos do género ficaram ficavam fechados numa só reunião, o consenso quanto ao pedido de documentos veio protelar uma decisão. Uma situação inédita. O deputado social-democrata e ex-colega de Maria Luís no Governo PSD/CDS-PP Marques Guedes, estimou a 8 de março o prazo de 15 dias (ou seja, 23 de março) para a conclusão do relatório de apreciação do caso, dependendo da celeridade com que as informações requeridas sejam obtidas.

Também prevista para hoje estava a conferência de líderes dos vários grupos parlamentares para o habitual agendamento dos trabalhos da Assembleia da República, mas a mesma foi adiada para quarta-feira, pelas 15:30, em virtude de estarem ainda a decorrer os derradeiros debates na especialidade sobre a proposta de Orçamento do Estado para 2016, que terá votação final e global na quarta-feira.

Além da sessão plenária sobre o OE2016, o parlamento vai igualmente acolher o debate preparatório do próximo Conselho Europeu de quinta e sexta-feira, em Bruxelas, com o primeiro-ministro, António Costa.