A novidade é que as deduções das despesas de educação





Governo está confiante nos resultados