Rehn sobre Portugal: É preciso continuar a tomar «decisões duras»