O Presidente da República apelou esta sexta-feira a um melhor aproveitamento dos recursos de forma que a União Europeia se possa tornar mais forte, coesa e determinada para enfrentar os grandes desafios mundiais.

“Neste exato momento precisamos de uma União Europeia mais forte, mais coesa e mais determinada que possa afirmar-se no mundo”, defendeu Marcelo Rebelo de Sousa ao lado do rei espanhol, Felipe VI, e do presidente italiano, Sergio Mattarella.

Os três chefes de Estado encerraram uma reunião da Cotec Europa sobre a “economia circular”, um conceito económico que está interligado com a sustentabilidade e tem como objetivo que o valor dos produtos, materiais e recursos se mantenham na economia durante o maior tempo possível, reduzindo ao mínimo a criação de resíduos.

“Se não formos nós os europeus a lutar por essa União [europeia] ninguém mais o fará e nós perderemos e todos os nossos aliados perderão”, insistiu o Presidente português.

Marcelo Rebelo de Sousa instou os empresários presentes dos três países, “sem complexos protecionistas, a criarem riqueza, com crescimento sustentado e com preocupações ambientais e com mais e melhor emprego que permita uma mais justa repartição dos rendimentos”.

O Presidente da República incentivou os decisores económicos a promover a investigação científica, a desenvolverem as suas empresas e a inovarem tendo por base a “economia circular”.

“Neste encontro construiu-se o futuro, pensou-se numa economia dinâmica capaz de se refazer constantemente”, disse Marcelo Rebelo de Sousa, ao mesmo tempo que louvou os empresários “que têm conseguido inovar.

A Cotec Europa foi criada com o objetivo de “ajudar a suprimir as especificidades características das economias do Sul e que constituem barreiras à Inovação”.

A organização facilita a concertação de posições junto das entidades europeias e contribui para melhorar as políticas públicas, ajustando-as às necessidades das empresas.

Segundo fonte da Cotec Portugal, a “economia circular” tem vindo a ganhar relevância na associação formada pelos três países do sul da Europa.

A “economia circular” pretende implementar uma “nova economia”, baseada no princípio de “fechar o ciclo de vida dos produtos, serviços, resíduos, materiais, água e energia".

A primeira Cotec foi fundada em Espanha, em 1990, por iniciativa do então rei Juan Carlos, e nove anos depois, em 2001, surgiu a sua congénere italiana.

A Cotec Portugal - Associação Empresarial para a Inovação, foi constituída em abril de 2003, na sequência de uma iniciativa do então Presidente da República Jorge Sampaio.

A Cotec Europa foi fundada em 2003, com a adesão da Cotec Portugal ao grupo já formado por Espanha e Itália.

Marcelo Rebelo de Sousa, que assistiu pela primeira vez a este encontro anual, pediu que os “quadros intermédios” passassem a ser envolvidos nestes debates e defendeu uma União Europeia “multicultural, multiétnica e multirreligiosa” que se venha a afirmar num “mundo sem fronteiras”.

A próxima reunião da Cotec Europa será realizada em Portugal em data que ainda não foi anunciada.