O Presidente da República está "satisfeito" - tal como o primeiro-ministro - com o acordo para o BPI entre os espanhóis do CaixaBank e Santoro Finance, defendendo que ele não teria sido possível sem a intervenção de todos: privados, entidades reguladoras e poder político.

"Modestamente, o Presidente da República também tentou colaborar, mas foi sobretudo bom para o país".

 

"Estou satisfeito pelo facto de ter sido fechado o acordo. Foi obra da intervenção dos privados, das entidades reguladoras e dos órgãos do poder político. Sem a intervenção de todos não teria sido possível chegar onde se chegou", disse ainda Marcelo Rebelo de Sousa.

O chefe de Estado falava no Hospital de Santa Maria, em Lisboa, quando questionado pelos jornalistas sobre o consenso alcançado à última hora entre os dois principais acionistas do banco. Um consenso que permite resolver o problema da exposição do BPI a Angola, cumprindo as exigências e o prazo dado pelo BCE, que terminou precisamente na noite passada, pouco depois de anunciado o acordo. 

Mais tarde, numa intervenção perante os embaixadores da União Europeia, que recebeu no Palácio de Belém, Marcelo defendeu que a União Europeia deve respeitar a individualidade das nações e recordou os sacrifícios dos portugueses, considerando que agora há que enfrentar o desafio de conjugar rigor financeiro, com crescimento e justiça social.

"O meu país tem, mesmo que com sacrifícios nos períodos mais difíceis, sabido honrar os seus compromissos europeus. O modo como conseguimos aplicar o programa de ajustamento foi um sinal inequívoco da determinação e do esforço dos portugueses que devemos todos valorizar", afirmou.

As ações do BPI foram suspensas pela CMVM antes da abertura dos mercados. Ainda não são públicos os termos concretos do acordo e o regulador está à espera de mais informação.

Tanto o BPI como o CaixaBank comunicaram apenas aos reguladores respetivos que as negociações foram concluídas com “sucesso” e remetem mais informações só para quando houver documentos “aprovados e formalizados". Não se sabe quanto tempo é que isso vai demorar e se as ações vão ou não negociar ainda durante o dia de hoje.