O crédito malparado voltou a aumentar e atingir um novo recorde. Dados do Banco de Portugal mostram que empresas e famílias deixaram de pagar ao banco mais de 18 mil milhões de euros.

Nas famílias, o malparado já representa quase 5% dos créditos concedidos. Em outubro, havia 5.373 milhões de euros por pagar aos bancos, sendo que é no crédito ao consumo que há mais incumprimento.

Nas empresas, a situação ainda é mais grave: o incumprimento ultrapassa os 13 mil milhões de euros, quase 15% do crédito concedido. São as pequenas e médias empresas que mais dificuldades têm em pagar os empréstimos à banca.

O boletim estatístico mostra também que a banca continua a retrair-se na concessão de crédito. No caso das famílias, os empréstimos concedidos caíram 3,9% em outubro, relativamente ao período homólogo. É uma quebra mais acentuada que a verificada em setembro, que foi de 3,7%.

No caso das empresas, as PME também viram a torneira fechar-se ainda mais, 5,7% em outubro, relativamente ao mês homólogo. Mas no setor das empresas exportadoras, o número de empréstimos concedidos aumentou 5,3%, a única tendência positiva registada pelo BdP.