As empresas e os portugueses em geral estão a incumprir menos no crédito que pedem à banca.

Os dados do Boletim Estatístico do Banco de Portugal de agosto mostram que o rácio entre o crédito vencido e os empréstimos concedidos baixou em quase todas as categorias mas não de forma significativa.

No caso das sociedades não financeiras - as empresas em geral - o rácio cai de 16,7% em maio para 16,5% em junho. Já nos particulares mantém-se nos 5,2%.

Ou seja, o crédito malparado dá sinais de abrandamento mas, mesmo assim, os dados apontam para um incumprimento de famílias e empresas de mais de 20 mil milhões de euros.

São as empresas que mais falham pagamentos aos bancos, já que o valor que está por pagar é agora de quase 13 mil e 500 milhões de euros. No caso dos particulares, o malparado está  próximo dos 6.700 milhões de euros.

Apesar de ser no crédito ao consumo que se regista maior nível de incumprimento, estes empréstimos foram os únicos que aumentaram no mês de junho face ao anterior.