A Deco acaba de revelar qual a cadeia de supermercados mais barata para fazer compras. Este ano, não é a mesma do ano passado. O Jumbo recuperou o título de mais barato, tanto nas compras presenciais como pela Internet, no último estudo comparativo da Associação de Defesa do Consumidor, depois de o Continente e Continente Modelo terem ocupado o lugar cimeiro durante dois anos consecutivos.

Para uma família que gasta € 150 por mês nas grandes superfícies comerciais, a poupança pode chegar aos 250 euros por ano".

Lisboa, Porto e Setúbal são os distritos onde se podem alcançar poupanças mais significativas. Embora o Jumbo seja a cadeia mais barata a nível nacional, pode haver diferenças de região para região (veja aqui). 

Em segundo lugar, com uma média de preços 2% mais cara, surgem precisamente Continente e Continente Modelo.

Já o Pingo Doce conseguiu subir um lugar na tabela, para a terceira positção, e aproximar-se das cadeias dos grupos Auchan (Jumbo) e Sonae (Continente).  Refere a Deco que, em outubro do ano passado, o custo médio do cabaz no Pingo Doce era 10% mais caro do que no líder e que, agora, a diferença encurtou-se para 7%.

Já para comprar o mesmo cabaz de produtos analisado no Intermarché gasta-se mais 12% do que no Jumbo. No Lidl e Minipreço, que ocupam os últimos lugares da tabela, a distância é de 14%.

Madeira e Açores são casos diferentes

No Funchal, na ilha da Madeira, é o Pingo Doce o supermercado mais barato. O Continente Modelo desce para a segunda posição, taco a taco com o Novo Super (que melhorou), com preços médios 1% mais caros do que os do supermercado do grupo Jerónimo Martins. 

Nos Açores, depende: em Ponta Delgada e Angra do Heroísmo o Continente Modelo mantém a liderança. Já na Terceira, os supermercados Guarita é que figuram em primeiro. A Deco destaca, ainda, que em Ponta Delgada o Solmar encurta a distância.

O Spar fecha a lista tanto na Madeira como em São Miguel, com preços 5% mais altos do que os primeiros classificados.

O campeão de preços na Internet

Para além de ser a cadeia mais barata nas compras presenciais, o Jumbo é, igualmente, campeã de preços a nível nacional nas compras feitas pela Internet, sendo que neste campo é líder desde 2016. 

Em segundo, está o Contnente Online, com preços em média 2% mais caros. Em terceiro, o site do Intermarché, "que nunca tinha estado tão próximo do líder da tabela". Os produtos deste supermercados são, em média, 4% mais altos.

Já o El Corte Inglés cai para o quarto lugar, enquanto o Froiz se mantém em último, embora melhore o seu índice em 3%.

Como foi feita a comparação

Nesta análise, foi comparado o mesmo cabaz de produtos das marcas mais vendidas em Portugal, com os preços que estavam em vigor entre setembro e novembro de 2017.

Entre os produtos, estão frescos, congelados, mercearia e produtos e higiene pessoal e do lar. "Mais de um terço do cabaz (38%) é composto por produtos das marcas próprias de gama média de cada uma das lojas e os restantes 62% são preenchidos com marcas de fabricante", nota a Deco.

No total, foram recolhidos 110.290 preços de 141 produtos, em 70 concelhos do país.

Nesta análise, não entraram descontos em cartão, nem promoções condicionadas, que obriguem à aquisição de outros produtos para ter direito a um alívio de preço na conta final.