Em quatro anos a realidade macroeconómica de Portugal sofreu uma profunda transformação. Na tentativa de baixar o défice, que em 2010 era de 11,2%, aumentou-se a dívida pública, o PIB deixou de crescer e o desemprego vinha aumentando. Quatro anos volvidos, as contas são estas: de 2010 a 2014 o défice baixou 6,7%, mas a dívida pública cresceu 34%. O desemprego aumentou 3,1% e o PIB já cresce, mas 1% menos do que há quatro anos atrás.