“Acho que o Governo apontou na direção certa, mas às vezes há diferença entre fazer as coisas certas e fazer as coisas bem”


vai suceder a Silva Peneda

“Podemos discutir a intensidade das medidas que o Governo aplicou, mas a direção não podia ser outra”. As medidas “dolorosas” eram necessárias para no “futuro” aumentar a competitividade e o crescimento económico do país