O resultado líquido dos CTT caiu 56,1% em 2017, face ao ano anterior, para 27,3 milhões de euros, sendo que o tráfego de correio endereçado caiu 5,6%, anunciaram hoje os Correios de Portugal.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), os CTT adiantam que a quebra do lucro é "decorrente de um decréscimo do EBITDA [resultado antes de impostos, juros, depreciações e amortizações] e do EBIT [resultado operacional]".

Estas quebras do EBITDA (-20,5%) e EBIT (-48,2%), referem os Correios, tiveram "origem fundamentalmente" na "queda de tráfego de correio, provisões de gastos relativos à otimização de recursos humanos, entrada da Transporta no grupo", em 2016 no "acordo com Altice e significativa reversão de provisões".

O resultado líquido recorrente dos CTT - que exclui os rendimentos e gastos não recorrentes e considera uma taxa de imposto nominal sobre o rendimento - recuou 37,5% para 40 milhões de euros.

No ano passado, os rendimentos operacionais dos CTT subiram 2,5% para 714,3 milhões de euros, "influenciado pela mais-valia e os juros associados à venda dos imóveis da rua S. José em Lisboa (16,3 milhões de euros)".

No que respeita aos rendimentos operacionais recorrentes, estes subiram 0,4% para 697,9 milhões de euros, "em resultado do crescimento dos segmentos de expresso e encomendas e Banco CTT, que compensou o decréscimo das áreas de correio e de serviços financeiros", sendo que "retirando a receita do acordo com a Altice registada em 2016 (9,6 milhões de euros), o crescimento dos rendimentos operacionais recorrentes foi de 1,8%", explicam.

Já o EBITDA recuou 20,5% para 81,1 milhões de euros e o EBIT diminuiu 48,2% para 47,1 milhões de euros.

Banco CTT com rendimentos operacionais de 7,6 milhões 

Os rendimentos operacionais do Banco CTT, que faz dois anos em 18 de março, ascenderam a 7,6 milhões de euros, o que compara com cerca de um milhão de euros em 2016, anunciaram hoje os CTT.

Em comunicado enviado à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), os Correios de Portugal referem que, "no final de 2017, o Banco CTT alcançou uma nova marca histórica, o primeiro ano completo de atividade, totalizando mais de 20 meses desde a sua abertura ao público em março de 2016".

No ano passado, "os rendimentos desta área de negócio atingiram 7,6 milhões de euros", contra "cerca de 1,0 milhões de euros em 2016", referem, no comunicado.

O resultado antes de impostos, juros, depreciações e amortizações (EBITDA) reportado do Banco CTT melhorou 5% para 24,2 milhões de euros negativos.

Atualmente, o Banco CTT está presente em 208 lojas e conta com 285 mil clientes, através da abertura de mais de 226 mil contas de depósitos à ordem.

A instituição financeira captou mais de 619 milhões de euros em depósitos, dos quais 409 milhões de euros à ordem.

No final do ano passado, a instituição financeira dos CTT contava com 184 trabalhadores, mais 13,6% que um ano antes.