A companhia aérea low cost Ryanair anunciou hoje que espera um abrandamento do seu crescimento no Reino Unido devido à incerteza causada pelo Brexit, decisão britânica de sair da União Europeia (UE).

O líder da empresa irlandesa, Michael O'Leary, afirmou em conferência de imprensa que o crescimento no Reino Unido deverá ser de 6% no exercício financeiro que começa em abril de 2017, quando no ano em curso será de 15%.

"A Ryanair não vai mobilizar mais aviões para a Grã-Bretanha enquanto não houver mais certezas sobre o Brexit", afirmou O'Leary, que fez campanha a favor da permanência do Reino Unido na UE.