O ministro do Ambiente anunciou esta terça-feira, no parlamento, que o futuro presidente do Conselho de Administração do grupo Águas de Portugal (AdP) será João Nunes Mendes, que está desde 2007 até ao momento no grupo Galp Energia.

João Nuno Mendes, de 43 anos, é licenciado em gestão e entre 1999 e 2002 foi secretário de Estado do Planeamento, altura em que foi responsável nas negociações da implementação do 3.º Quadro Comunitário de Apoio em Portugal.

A 30 de março, o atual presidente do Conselho de Administração do grupo AdP, Afonso Lobato de Faria, anunciou a renúncia ao cargo por “não concordar com o caminho traçado” pela tutela para a empresa.

Numa comunicação interna, a que a agência Lusa teve acesso, Lobato de Faria afirma que a renúncia “será a melhor forma de defender o superior interesse nacional” e produzirá efeitos no final do mês de abril. O presidente demissionário disse ainda considerar que os principais problemas do grupo AdP estão resolvidos, “pelo que o elementar bom senso aconselhava a que esta reestruturação fosse consolidada nos próximos anos”, discordando do “entendimento da tutela setorial que anunciou a reversão do processo de reestruturação no passado dia 22 de março”.