A companhia aérea Transavia France, em comunicado, veio lamentar esta sexta-feira o apelo à greve do pessoal de navegação comercial, hospedeiras e comissários de bordo, para os dias entre 1 e 5 de janeiro, mas garante que prevê assegurar o programa de voo. 

A direção da Transavia France recebeu um pré-aviso de greve, apresentado por um sindicato não representativo do seu Pessoal de Navegação Comercial (PNC) e por um grupo de hospedeiras e comissários de bordo. A companhia lamenta este apelo à greve e lembra que a via do diálogo social deve ser a prioridade. A Transavia France prevê assegurar a totalidade do seu programa de voo, não sendo, contudo, de excluir algumas perturbações de última hora", disse a empresa em comunicado, sem revelar o nome do sindicato em questão. 

No entanto, a Transavia France admite que possam existir consequências para os clientes, "durante este período de férias escolares", incluindo nos voos com partida de Lisboa.

Todos os clientes que possam vir a ser afetados por esta greve serão informados por SMS e 'e-mail' na véspera dos seus voos, mantendo-se ainda à disposição os agentes do serviço ao cliente, para responder às suas questões, via telefone, redes sociais e 'WhatsApp'", concluiu.

De acordo com a companhia, no inverno 2017-2018, são operadas 20 rotas a partir de Portugal, seis delas com partida de Lisboa e destino a Paris (França), Lyon (França), Nantes (França), Amesterdão (Holanda), Eindhoven (Holanda) e Roterdão (Holanda).