"Tenho pessoalmente muito respeito pelo que as pessoas estão a passar, mas acho que, de facto, têm de recorrer aos tribunais nos casos em que não há um acordo possível com o Novo Banco, para ver se conseguem ver a sua situação resolvida o mais rapidamente possível"

Maria Luís Albuquerque reagiu assim à tentativa de invasão do ministério das Finanças, esta quinta-feira, por mais um protesto dos clientes do antigo Banco Espírito Santo, que desta vez durou cinco horas.

A ministra disse compreender a situação por que estão a passar, mas que o Governo não pode fazer nada. "Quem tem de, dentro das competências que estão atibuídas, procurar ou encontrar uma solução são os reguladores".

Se Banco de Portugal e CMVM não se entenderem, só restam os tribunais. O Governo, insistiu, não pode ter essa responsabilidade, porque isso iria prejudicar os contribuintes. 

"Não se trata apenas da situação dos lesados do BES, trata-se de todo o processo que pode ser posto em causa e que poderia ter consequências muito negativas para os contribuintes que é nossa responsabilidade defender"